Eduardo Bolsonaro estuda História em canal do YouTube acusado de divulgar fake news

Eduardo Bolsonaro no Congresso. (Crédito: Agência Brasil)

Por Gabriela Arruda

O deputado Eduardo Bolsonaro revelou que está se preparando para a possível sabatina no Senado, caso seja oficialmente indicado para a embaixada do Brasil em Washington, por meio de um canal do YouTube acusado de divulgar fake news. O canal é o Brasil Paralelo, que tem mais de um milhão de inscritos. Fundado em 2016, a produtora de vídeos tem, ao todo, mais de 44 milhões de visualizações. 

O Brasil Paralelo é conhecido por suas produções audiovisuais alinhadas à direita e ao liberalismo econômico. A produção de maior sucesso é o filme 1964, o Brasil entre armas e livros, lançado este ano, que faz um revisionismo histórico do golpe que lançou o país em uma ditadura militar. De acordo a produtora, o filme busca “resgatar a verdade sobre o período mais deturpado da nossa história.”

O canal chegou a ser contestado pelo Tribunal Superior Eleitoral após divulgar um vídeo, que propaga informações falsas sobre as urnas eletrônicas, três dias antes das eleições presidenciais de 2018. De acordo com os produtores, “há uma probabilidade de 73,14% de que as urnas eletrônicas tenham sido fraudadas no pleito de 2014”, disputado por Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB). Apesar de não apresentar provas e de ter sido contestado pelo TSE, o vídeo continua disponível e tem mais de 1,7 mil visualizações.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *